Musculação para adolescentes e crianças – Mitos e Verdades

Os artigos publicados pela imprensa não especializada têm mostrado muitas coisas sem embasamento científico em relação à musculação para crianças e adolescentes. A maioria das especulações publicadas relata problemas que a musculação poderia causar em jovens, todos propondo pontos negativos da prática. Entretanto, médicos e profissionais do esporte, em seus estudos publicados, mostram que as informações dos malefícios da musculação para crianças e adolescentes não condizem com a verdade sobre a atividade.

As informações passadas especulam problemas com crescimento e lesões nas articulações devido ao carregamento de pesos. Por outro lado, fazem apologia à prática de esportes em equipe e individuais, como futebol, vôlei, natação e corrida, os quais podem provocar estiramentos e várias outras situações. Problemas como lesões, entre outros, acontecem com muito mais frequência quando existe excesso de treino, sendo este em qualquer tipo de esporte, futebol, vôlei ou musculação.

Relacionando a musculação com a diminuição de produção hormonal, o qual é muitas vezes arrolado a problemas de crescimento em jovens, também muito especulado, não pode ser provado por não existir bases científicas para tal questão. A musculação poderia ser relacionada a um maior crescimento em estatura, pois a tendência, ao praticar o esporte, é que os hormônios sexuais, os quais atingem uma grande produção durante a puberdade, na mudança da criança para o jovem, façam com que as epífises ósseas se fechem, alcançando uma maior estatura. Tal situação não seria alcançada caso a pessoa não praticasse a musculação.

sandrak2

O grande problema das mídias que relatam problemas da prática da musculação por jovens é a não desvinculação do treino errado do treinamento correto. Abordar notícias que dizem respeito a problemas causados por treinos excessivos e prejudiciais, sem problematizar corretamente o que levou à lesão ou a outro problema, ocorrem de maneira indiscriminada. Assim, o preconceito em relação à prática da musculação feita por jovens é recorrente entre os leigos. A grande maioria dos problemas causados pela prática da modalidade esportiva deve-se a treinos excessivos e pelo uso de drogas, como anabolizantes e anfetaminas. Porém, essas situações também acontecem em outros esportes.

O uso de drogas tem explicação na vontade dos atletas em ter um resultado mais rápido do que aconteceria somente com o treino. As drogas mais usadas, principalmente por praticantes de musculação, são drogas do tipo esteroides e andrógenos anabolizantes. Ao contrário que muitos esportistas acreditam, o organismo pode responder de maneira adversa, não dando o resultado esperado, que seria a hipertrofia muscular, mas, sim, ocasionando diferentes problemas de saúde, como hipertensão arterial, alterosclerose, esterilidade, tumores, depressão, entre outros graves problemas. Essa é a maior preocupação dos profissionais da área, o grande uso de drogas relativas à musculação.

Já as lesões têm uma maior frequência em esportistas que treinam para competições de levantamento de peso, os quais praticam com grandes cargas de peso, mesmo assim tais lesões não são tão frequentes. A maioria dos problemas causados por lesões, principalmente em outras modalidades esportivas, como futebol, são sanadas com o treinamento baseado na musculação, o qual fortalece a área lesionada, fazendo com que seja recuperada de maneira mais rápida. Muitos estudos mostram que praticantes de outros esportes podem auxiliar seus treinos quando estes também praticam a musculação. A diminuição de problemas musculares é um dos pontos principais para que a musculação possa ser utilizada desde cedo, quando a criança é introduzida em determinado esportes, como quando uma criança é incentivada a fazer escolinha de futebol, ou somente quando as crianças e adolescentes frequentam as aulas de educação física no colégio.

É uma situação insensata pensar que a criança ou o adolescente não possa praticar uma modalidade esportiva largamente aconselhada para idosos, o qual poderia prejudicar em alguma área da vida os jovens. A musculação, seja para crianças ou idosos, pode redefinir a qualidade de vida, modificando vários setores da vida dessas pessoas, não somente na saúde física, mas na intelectual também, por estimular a produção de substâncias prazerosas e vigorosas ao corpo.

Richard Sandrak, o garoto Ucraniano na foto ao lado (dá direita) é o mesmo da foto no inicio do artigo só que ainda criança, começou a praticar musculação com apenas 2 anos de idade, hoje com 20 anos e ainda treinando, podemos notar que a musculação em nada influenciou negativamente seu crescimento ou prejudicou ele fisicamente não é mesmo?!
Por Raquel Torres Costa Bressan
Redatora formada em Letras pela Universidade Federal de Viçosa.

Um comentário em “Musculação para adolescentes e crianças – Mitos e Verdades

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *